CPI da Transparência também vai investigar prefeituras que receberam repasses do Estado

Editoria Destaques (4 posts pequenos) Home Política

Prefeituras que receberam repasses do Governo do Estado também poderão ser alvo da CPI da Transparência instaurada nesta terça-feira (14) na Alerj, avisou o deputado Thiago Rangel (Podemos). Nome de consenso para ser o relator, ele recusou para poder dedicar tempo à sua pré-candidatura em Campos.

Sob a presidência do deputado Alan Lopes (PL), a comissão vai investigar irregularidades no cumprimento da Lei de Acesso à Informação e da transparência. Apenas na área de Saúde há suspeitas de irregularidades em relação a contratos de R$ 1 bilhão.

A CPI terá como vice-presidente o deputado Filippe Poubel (PL) e como relator o deputado Rodrigo Amorim (União Brasil), eleitos por unanimidade.

Em sua primeira reunião, deputados decidiram encaminhar, inicialmente,  ofícios solicitando informações ao secretário do Gabinete do governador, Rodrigo Abel;  ao secretário de Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Rossi; e ao ex-secretário de Juventude e Envelhecimento Saudável, Alexandre Isquierdo, que deixou a pasta recentemente, para retornar à Câmara do Rio. As três pastas foram alvos de denúncias que apontaram suspeita de má gestão da verba pública.  

Os deputados informaram que os pedidos de informações não se limitarão a estas secretarias e prometem fazer uma varredura nos contratos de todo o governo. “Esta será a ‘CPI do Fim do Mundo’, como já anunciou a imprensa”, enfatizou Filippe Poubel.

O presidente, Alan Lopes, lembrou que as secretarias notificadas têm prazo regimental para se pronunciar. 

“Elas dispõem 30 dias para responder aos questionamentos. Caso não o façam, tomaremos as devidas providências”, declarou.

Para os integrantes da CPI, há grande quantidade de processos e documentos que estão sob sigilo no sistema eletrônico de informações, que foi criado justamente para disponibilizar os dados do governo do estado  à população.

Também integram a comissão Marcelo Dino (União Brasil), Yuri Moura (Psol) e Márcio Canella (União Brasil), além dos suplentes Val do Ceasa (PRD) e Giovani Ratinho (Solidariedade).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *