Deputado Léo Vieira critica abre e fecha de unidades de saúde em Meriti: ‘É como se os moradores só passassem mal em período eleitoral’

Editoria Destaques (4 posts pequenos) Home Política

O deputado estadual Léo Vieira (Republicanos) criticou veementemente a administração do atual prefeito de São João de Meriti, Dr. João, durante pronunciamento na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), na tarde desta quarta-feira. Entre outros questionamentos, o parlamentar citou a forma como são tratados os recursos destinados à área de Saúde na cidade da Baixada Fluminense.

“Tenho recebido diversas denúncias de irregularidades que vêm afetando a população de São João de Meriti. Protocolei no último dia 22 de maio um pedido no qual solicitei à Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro uma resposta a respeito dos repasses de recursos estaduais e eventuais fiscalizações no município. A cidade convive há anos com o abre e fecha de unidades de saúde. Abriram e fecharam em 2020, o mesmo em 2022 e esse absurdo se repete agora. É como se os moradores só passassem mal em período eleitoral”, exemplificou Léo Vieira.

“Esses repasses, inclusive, foram destinados à compra de equipamentos para as unidades de saúde, já foram licitados, a empresa vencedora já recebeu e não entregaram absolutamente nada. Peço à Mesa Diretora que publique essa informação, não porque o Léo Vieira quer, mas porque o povo de São João de Meriti merece uma resposta”, finalizou.

O deputado se refere ao histórico de Dr. João em Meriti. O Pam do Éden, por exemplo, foi fechado em 2017, assim que o prefeito tomou posse, sendo reaberto apenas em 2020, novamente ano eleitoral. Fechado em 2021, reabriu as portas agora.

Já a Maternidade Hospital do Morrinho foi fechada em 2017 e assim permanece, com promessa de abertura.

O Pam Meriti, por sua vez, foi fechado em 2017 e reaberto em 2020. Fechado após a eleição, tem a promessa de voltar a receber o público.

* imagem Júlia Passos/Alerj