Lucinha: presidente do Conselho de Ética acredita que caso estará encerrado até o fim do mês

Editoria Destaques (4 posts pequenos) Home Política

O presidente do Conselho de Ética da Alerj, deputado Julio Rocha (Agir), espera concluir o caso da deputada Lucinha até o final deste mês.

“As partes têm colaborado e se tudo continuar evoluindo assim, se ninguém pedir vistas, pretendemos concluir o mais rápido possível”, disse o parlamentar ao fim do encontro.

Lucinha prestou depoimento de duas horas e meia nesta terça-feira (4) ao Conselho de Ética. A reunião aconteceu a portas fechadas. Aparentando nervosismo, Lucinha saiu às pressas, sem falar com a imprensa.

Segundo Júlio Rocha, a defesa terá agora cinco dias para apresentar as considerações finais. Após a apresentação, o relator, Vinicius Cozzolino (União), terá dez dias para concluir o parecer, que poderá ser favorável ou não à cassação do mandato da deputada.

Depois de aprovado pela comissão o texto do relator, ele será submetido à análise no plenário da Alerj, que vai decidir se a deputada perderá ou não o mandato.

Integrantes do Conselho de ética evitaram falar sobre o depoimento de Lucinha, alegando que foi determinado segredo Justiça para o caso.

Lucinha podia ter optado por não comparecer à reunião do conselho nesta terça, mas preferiu estar presente para se defender das acusações de ser a articuladora política de uma milícia da Zona Oeste.

Além de Júlio Rocha e Vinícius Cozzolino, também estiveram presentes os demais integrantes do conselho: a vice-presidente Martha Rocha (PDT), Jorge Felippe Neto (Avante), Dani Monteiro (PSOL), Renato Miranda (PL), e Cláudio Caiado (PSD).